Tumores cutâneos – Carcinomas e melanomas da pele

O câncer de pele é o tipo de câncer mais freqüente, correspondendo a cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados no Brasil. Mas, quando detectado precocemente, apresenta altos percentuais de cura.

Os tumores cutâneos se apresentam em três tipos: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma, sendo que o carcinoma basocelular é o mais frequente.

A manifestação da doença na pele normal se dá a partir do aparecimento de uma pinta escura de bordas irregulares que pode ter ou não sintomas como coceira e descamação. A maioria das lesões não tem sintomas. Em casos de uma lesão pigmentada pré-existente, ocorre um aumento no tamanho, uma alteração na coloração e na forma da lesão que passa a apresentar bordas irregulares. Lembre-se que não é normal que pintas e sinais comecem a crescer ou mudar de cor, se isso ocorrer procure um dermatologista para uma avaliação. A coloração pode variar do castanho-claro passando por vários matizes chegando até à cor negra (melanoma típico) ou apresentar área com despigmentação (melanoma com área de regressão espontânea).

A cirurgia plástica reconstrutora é um tratamento muito indicado para corrigir a exposição óssea e tendinosa, a osteomielite, a perda de substância músculo-cutânea e óssea com soluçäo de continuidade, as escaras de decúbito e outras menores, causadas pelo câncer de pele. Existem várias opções de tratamento, variando conforme cada caso.