Reconstrução dos defeitos da face

A cirurgia visa reconstruir deformações da cabeça e da face dependendo do tipo e da gravidade da deformação e da condição geral do paciente. É comum um cirurgião plástico (para pele e face) trabalhar junto com um neurocirurgião (cérebro e nervos), uma vez que a correção cirúrgica abrange crânio, cérebro, nervos, olhos, ossos e pele da face.

A cirurgia é indicada nos casos de defeitos congênitos (como o hipertelorismo, a doença de Crouzon e a síndrome de Apert); lesões na cabeça, na face ou mandíbula (maxilofacial); tumores e deformidades ocasionadas por tratamentos de tumores.

A cirurgia reconstrutora não só restabelece a função corporal mas também ajuda a melhorar a imagem corporal e a sensação de auto-estima dos pacientes.